Digimon Chaos

Ir em baixo

Digimon Chaos

Mensagem por Lukas em Ter Dez 13, 2011 4:26 pm

Digimon Chaos
デジモンカオス
DEJIMON KAOSU

    Título: Digimon Chaos
    Gênero: Aventura, Drama
    Temporada: Digimon Xros Wars: Toki wo Kakeru Shounen Hantaa-tachi, num outro "universo" e com conceitos não oficiais.
    Classificação: T (13+)
    Número de Capítulos: 4 (em andamento)
    Personagens: Lucas, Daniel, Leo, Maxtis, Shirou, Musashi, Steven, Menshikov e James
    Notas do Autor:

    • Desculpe-me por escrever pouco por capítulo. Eu não sou muito acostumado com fanfics grandes. Espero que entendam. Sad
    • Se quiser comentar no fórum, comente no tópico "Comentários - Digimon Chaos"
    • As informações sobre os Chaos Hunters estão num tópico separado. Clique aqui para acessá-lo.
    • Todas as pessoas, mesmo de outro país, por algum motivo, sabem japonês. Por isso, também, que não há tantos hunters "internacionais".
  • Índice
    • #001 - Onde está a esperança?
    • #002 - Matar ou morrer! A verdadeira caçada Digimon
    • #003 - A vingança de Maxtis! Todos os Chaos Hunters reunidos!
    • #004 - Mistério? Por que Digimons são malignos!?
    • #005 - Deuses vs Seres das Trevas! Qual será o resultado?


Última edição por Lukas em Seg Jan 02, 2012 7:49 pm, editado 17 vez(es)
avatar
Lukas
Digital World God

Data de inscrição : 01/05/2010
Mensagens : 142
Mensagem Pessoal : Daydreaming

http://www.digimonfanmytsu.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon Chaos

Mensagem por Lukas em Ter Dez 13, 2011 7:53 pm

Informações / Índice (Capítulos)
#001 - Onde está a esperança?


Faziam 2 semanas que várias catástrofes naturais estavam acontecendo em todo o mundo, e todos estavam preocupados com aquilo. Muitos diziam que o mundo estava chegando ao fim, o que provavelmente era verdade. Outros diziam que era a vingança de seres superiores, ou de Deus, criando vários teorias da conspiração. A população de todo o mundo já havia perdido a esperança. Nesta época, várias pessoas estavam comprando passagens para outros países para ver se encontrava algo melhor lá, logo, os aeroportos, rodoviárias e ferroviárias estavam superlotadas. Porém, quando chegavam nos tais países, não encontrava muitas coisas diferentes.
Além disso, os sinais e televisão, rádio, internet e energia em geral já havia acabado há 3 dias. As pessoas não sabiam o que estava acontecendo, por isso tanto desespero, já que estavam acostumados com informações rápidas, sobre o mundo todo, e facilmente. Apesar disto tudo, as pessoas ainda podiam passar o tempo jogando videogames, jogos de celular, ou ouvindo músicas. Mas havia um problema: o comércio parou de fabricar estes produtos. Ou seja, o mundo praticamente parou, devido a este caos.

Já era noite em Fukushima. A cidade já estava deserta, e quase todos estavam em casa, claro, esperando pela morte, já que pouco poderiam fazer. Um jovem misterioso chamado Daniel caminhava pelas ruas, constantemente ouvindo músicas, com um fone de ouvido que ele sempre carregava. Parecia procurar por algo ou alguém, mas sem perguntar nada a ninguém. Ele estava lendo em seu celular a última mensagem que recebeu. Ela foi enviada minutos antes de todas as redes ficarem inativas (de internet, telefônica, etc.). A mensagem era a seguinte:
Precisamos da ajuda de vocês, humanos, ou então, tanto nós, quanto vocês, correremos muito perigo. Esteja no lugar daqui 3 dias, às 21:00 em ponto. Você saberá onde é.
No outro extremo da cidade morava um jovem chamado Lucas. Ele também recebeu uma mensagem como esta. Mas diferente de Daniel, sua reação foi completamente diferente.
- O que você acha disso? Vem de um remetente desconhecido. - Disse Lucas, comentando com Leo, o vizinho dele.

- Provavelmente um louco, ou então um trote. - disse Leo. - Se não for isto, sinceramente, acredito que seja algo relacionado a este estado deste planeta. Mas acho que você não deveria ir.

A diferença entre a mensagem recebida no celular de Daniel e no de Lucas foi a hora em que ambos deveriam estar em tal lugar, que não foi dito na mensagem. Impressionantemente, Daniel se manteve calmo, parecendo que já viveu uma experiência como essa antes. Enquanto Lucas parecia bem desconfiado, e medroso.
Daniel se mantem ligado a seu celular, aparentemente olhando as horas ou esperando que o sinal dele volte. De repente, ele encontra um lugar em que o sinal está altíssimo. Ele ainda se mantem calmo, e, impressionantemente, continuou andando, diferente do que muitos fariam se encontrassem sinal numa situação dessas. Eram 20:54 e ele estava novamente naquela área, suspeitando de algo. Ele senta numa calçada, olhando para as horas. Quando ele vê que faltam 50 segundos para as 21:00, ele desliga o celular. Exatamente às 21:00 ele deixa de estar naquele lugar, ou melhor, naquela dimensão do mundo.

Parecia haver aberto um portal que durou 5 segundos até fechar e sumir. Lucas sentiu isso, e por próprio instinto, foi ver o que era pela janela. Lucas não sabia o que era, então, voltou para o sofá, lendo um livro, com uma vela ao lado, esperando o tempo passar. Quando ele se levantou para beber água, já eram 21:25, e ele ainda não havia saído de casa para procurar pelo tal lugar que na mensagem não foi dito. Ele viu uma luz bem parecida com aquela novamente, então resolver sair de casa para ver qual era o problema, já que não tinha energia. Quando ele encontrou o lugar de onde vinha aquela luz, ele já estava de frente ao portal. Era aquilo que emanava tanta luz. Lucas foi automaticamente levado pelo tal portal, e foi para a mesma dimensão que Daniel.
Lucas percebe que está num lugar muito estranho.
- Mas... este não é o Japão... Ou é!? ONDE EU ESTOU? E mais... QUE FLORESTA É ESSA À MINHA FRENTE? - diz ele.

De repente, ele é surpreendido por um humano, que está no topo de um pico. Este humano diz:
- Então... um novato? Que surpreendente! Assista sua primeira perda, hunter inútil.
Reload, BlackWargreymon!

- O que é isso? - diz Lucas, muito assustado, e leigo sobre o assunto.

- O quê? Não se faça de tolo! Onde está seu Digimon? Espero que ele seja forte, porque você está em apuros...
BlackWargreymon! Ankoku no Gaia Force!!!

É percebida uma grande explosão. Porém, Lucas, incrivelmente, está ileso. Ele olha à sua frente e encontra um Digimon. Especificamente, um Alphamon.
Então, é ouvida uma voz dizendo:
- Covarde, não ataque novatos. Seja o que for, estou do lado da justiça, e não somente da força. Com certeza, são lixos como você que estão levando o mundo ao caos, como está agora. Entenda, sua verdadeira batalha é contra mim, e não contra ele. Pare de tentar matar todos os Digimons e humanos que estão presentes neste mundo!

- Reconheço esta voz... apareça, idiota! - diz o humano que tentou atacar Lucas

- Se não percebe, estou atrás de você. - diz a voz misteriosa.

- O que você faz aí? E além disso, quem é você? - diz o humano preocupado.

- Eu sou Daniel, de Fukushima. Preste atenção: se você continuar matando Digimons e humanos sem causa nenhuma, você será morto pelas minhas próprias mãos. - diz a voz misteriosa de antes.

- Fukushima? Não é possível que ele seja aquele cara misterioso que ficou desaparecido por vários dias e passou em vários noticiários! - pensou Lucas.

- Então é você, o famoso "caçador da justiça"? Não faça-me rir. Eu não estou matando Digimons por brincadeira. É meu objetivo, eu sou obrigado a fazer isto.

- Primeiramente, saia, Lucas. Temos que resolver isto a sós. - diz Daniel.

- Tudo bem. - diz Lucas, com uma expressão amparada.

Enquanto Daniel tenta resolver um assunto importante, não só para ele, mas para o futuro do Mundo Digital, Lucas anda sem rumo no Mundo Digital. Ele fica se questionando por que está lá, ou algo relacionado a isto. Lucas abre sua mochila, que ele levava consigo toda vez que sai. Ele encontra lá um objeto nunca visto antes por ele, um Xros Loader. Ele não sabe como aquilo foi parar na mochila dele, mas resolve abrir um manual que veio com o mesmo, estando também na mochila. Este manual não ensina somente como se usa o Xros Loader, e sim como se usa caça Digimons. Lendo-o, Lucas aprendeu o que são Digimons, o que era aquele mundo, e alguns outros conceitos.
Lucas fica entusiasmado, mas lembra que este mundo é muito perigoso. "Os humanos, provavelmente são mais perigosos que os próprios Digimons" é o que ele pensa. No manual é dito que todo caçador tem seu parceiro. Porém, Lucas acha muito estranho não ter nenhum Digimon em seu Xros Loader. De repente, após alguns minutos, por sorte, ele ouve uma voz de longe:
- ONDE ESTÁ VOCÊ, LUCAS?

Lucas, mesmo achando muito estranho tudo aquilo, segue esta voz, até chegar numa vila. Chegando lá, ele percebe que quem estava a espera dele era um Coronamon. Porém, ele nãuo sabia que Digimon era aquele, então, usou uma aplicação do Xros Loader chamada "Analyzer".

Coronamon, que então correu em direção a Lucas ao ver o mesmo, se apresenta.
- Olá, Lucas! Fiquei te esperando por muito tempo. Você se separou de mim. Por isto eu estava gritando pelo seu nome!

- O-o-o... quê? Me esperando? - disse Lucas.

- Sim, eu fiquei sabendo de você ao ir para o Mundo Real seguindo hunters que já me capturaram antes. Infelizmente, eles me deixaram, me chamando de inútil. Mas posso provar que tenho experiência o suficiente para não ser chamado disto novamente. - disse Coronamon.

- Bom, e você sabe como voltar para o Mundo Real? - disse Lucas

- Infelizmente, não é mais possível, até que quem esteja por trás deste grande problema que está sendo causado neste mundo seja resolvido. - disse Coronamon

- Não é possível que eu não possa voltar para meu lar! - disse Lucas, enraivado.

- Cuidado, Lucas, atrás de você!!!! - disse Coronamon

- End Waltz! - diz um Cranniumon, já atacando.

- Outro novato? - diz o Hunter parceiro do Cranniumon.

Rapidamente, Coronamon corre para a frente de Lucas, tentando o proteger.

- NÃO CORONAMON!!!!! - diz Lucas, gritando desperado.

- Que inúteis! Para onde vamos agora, mestre? Já não temos mais o que fazer aqui! - diz Craniummon, falando com seu hunter parceiro, após ter deixando Coronamon no chão, muito machucado.

- NÃO VAI FICAR ASSIM, SEUS MALDITOS! - diz Lucas, partindo para o ataque com seus próprios punhos.

- Craniummon, End Waltz! - diz o hunter, sem pena de Lucas.

Lucas cai no chão, mesmo conseguindo desviar do foco do ataque, sendo atacado somente "de raspão". Porém, Lucas ainda não aceita que perca desta forma para o tal Hunter com o Craniummon. Ele, então, vai até Coronamon, tentar reanimá-lo.
- Não pode ficar assim! Por favor, levante-se Coronamon!!!! - diz Lucas, muito desesperado.

- Não preciso mais de batalhar com você. Me ataque com seus próprios punhos e morrerá, mesmo sem eu precisar de usar um Digimon. - diz o Hunter, caminhando de costas para Lucas, em direção a outro lugar.

Lucas começa a chorar, pela situação de Coronamon, e também pelo seu ódio. As lágrimas de Lucas fazem Coronamon abrir seus olhos e se levantar. Ele, completamente machucado, diz:
- Já aprendi que não é hora de desistir, não é mesmo, Lucas? Apesar de termos nos conhecido hoje, já existe um vínculo entre nós, e, pelo visto, nunca acabará! Vamos unir nossa força, mesmo que nós estejamos machucados, e acabar com ele!!!

- Então, é a hora! - diz Lucas, percebendo o brilho em seu Xros Loader
CORONAMON SHINKA!!!!
FIRAMON!

- Vamos, Firamon! Se ele foi injusto conosco, atacaremos da mesma forma. Vamos aproveitar que ele está de costas, e já um pouco longe, com seu Digimon no Xros Loader! - disse Lucas.
FIRE BOMB! - Ataca Firamon, que correu a toda velocidade.

- Agora, inútil, diga seu nome e diga qual é a sua finalidade neste mundo. Ou você será mais humilhado que isto. - disse Lucas, confiante.

- Por que eu diria isto para um inútil como você? - disse o hunter.

- Talvez porque você está sem o Xros Loader. - disse Lucas.

- MALDITO!!!! O que você fez com ele? Por que não consigo o achar? - disse o hunter.

Lucas não reagiu, ignorou o que ele disse, até ele responder as perguntas.

- Ok, meu nome é Maxtis, sou da Alemanha, mas sei japonês, já que tenho parentes por aqui. Minha finalidade é acabar com todos os inúteis deste mundo, inclusive os Digimons. O problema, é que todos os novatos são inúteis, sem exceção. Eu também tenho outros objetivos, como um Chaos Hunter.

Então, Lucas se irrita, e diz:
- Você também já foi um novato. Por acaso tentaram matar seu parceiro Digimon assim que você o conheceu? Estou indo, deixarei seu Xros Loader no chão, enquanto você fica se lamentando. Nunca mais pense em fazer isto, principalmente se for comigo.

Lucas acabou deixando de perceber que ele citou algo relacionado aos "Chaos Hunters". Ele não sabia o que era isso, e perdeu uma ótima oportunidade para perguntar. Ele preferiu ser levado pela ira momentânea, após de ser humilhado como novato.
Enquanto isso, Daniel, que já havia conversado com aquele tal hunter, olhava para Lucas de longe, pensando se iria ou não conversar com ele sobre o problema que o Mundo Digital está tendo atualmente. Ele também suspeita muito dos atos do mesmo, então, pretende segui-lo, mas sem Lucas perceber. Além disso, ele vê que Coronamon, já que que acabou de involuir, é muito esperto, e que pode ajudar muito Lucas neste mundo.
Realmente, Daniel estava certo. Coronamon, já percebeu que Daniel, também está de olho em Lucas, e olha diretamente a Daniel, desconfiado. Coronamon prefere não avisar Lucas, e descobrir qual é o motivo de Daniel estar o seguindo com o tempo.

O que Daniel está escondendo?


Última edição por Lukas em Seg Jan 02, 2012 7:48 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Lukas
Digital World God

Data de inscrição : 01/05/2010
Mensagens : 142
Mensagem Pessoal : Daydreaming

http://www.digimonfanmytsu.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum